17 de abril de 2013

COMO FAZER UMA CRIANÇA PEQUENA GOSTAR DE LER?



    Imagine uma janela aberta e a imensidão da paisagem. A leitura é mais ou menos isso: um mundo de informação e fantasia que está além do alcance e que ela aproxima. "A leitura permite apresentar à criança um mundo que não conhece, nem ainda viu, mundo que ela vai reconhecer e até se identificar", diz Theodora Maria Mendes de Almeida, diretora do colégio Hugo Sarmento. "Funciona como espelho, permitindo conhecer as próprias emoções e também as dos outros".
    Tão importante é a leitura que ela está associada ao prazer, algo que deve ser transmitido pelos pais diariamente. "Durante a atividade, o objetivo é desenvolver o prazer de ler na criança - e não demonstrar preocupação com o que tem de ser feito para ela ler melhor e mais rápido", aponta Theodora. Entre dois e cinco anos, essa criança se apresenta mais ou menos familiarizada com o universo dos livros, o que deve ser aproveitado pelos pais de modo a promover suas capacidades de leitura. "Ela já entende, por exemplo, que o texto de um livro não muda, a história é sempre a mesma e ela gosta que seja assim", destaca a especialista. Outras características da relação entre livros e crianças de dois a cinco anos, são destacadas a seguir:

A AJUDA É NECESSÁRIA

As crianças, nessa idade, ainda não sabem ler sozinhas. "Fazem a chamada ‘pseudoleitura’, ou seja, elas sabem do que trata a história, reconhecem o livro pelas ilustrações e até recontam em parte o conteúdo, mas é só", diz Theodora. Ou seja: elas precisam da ajuda de um adulto para orientar a leitura.

REPETIR É NATURAL

Por ter a atenção curta, essas crianças gostam que o mesmo livro seja lido várias vezes, pois a cada leitura elas fazem descobertas sobre o enredo e vão unindo informações de modo a compreender melhor a história.

O VALOR DOS LIVROS ESCOLARES

Elas se sentem felizes e realizadas quando mostram, em casa, os livros emprestados pela escola. Situação que deve ser aproveitada para promover a leitura entre pais e filhos.

OS PAIS SÃO O MAIOR EXEMPLO

Crianças não se tornam leitoras apenas quando os pais leem para elas. É importante o convívio com adultos que gostam de ler - a rotina de uma casa onde circulam diariamente jornais, revistas e livros. Não adianta apenas falar.

DICAS PARA OS PAIS! A SEGUIR, IDEIAS DE COMO AGIR NO DIA A DIA COM A SUA CRIANÇA, PENSANDO EM APROXIMÁ-LA DOS LIVROS:



1. CANTINHO DA LEITURA

Escolha um lugar agradável, com boa iluminação, para ler com seu filho. Vale a pena criar "o canto da leitura", lugar reconhecido como tal pelos mais novos e pelos mais velhos no cotidiano doméstico.

2. LEITURA NÃO É SONÍFERO

Não leia somente na hora de dormir, a criança pode estar cansada e deixar de aproveitar esse momento tão importante - cada criança tem o próprio ritmo e ele deve ser respeitado. Pior: quem lê apenas na hora de ir para a cama, trata o livro como se ele fosse um sonífero, "e pode criar o efeito contrário, excitando a imaginação infantil de acordo com o conteúdo da história", alerta Theodora.

3. DESPERTE O INTERESSE

Um modo de conquistar seu filho é revelar as razões que fizeram você comprar o livro que tem em mãos - chame a atenção dele para a capa, as ilustrações; fale sobre o autor e assim por diante.

4. NÃO CONTROLE O VOCABULÁRIO

Leia de acordo com o texto escrito. Mudar o vocabulário na tentativa de facilitar o entendimento pode servir apenas para empobrecer a narrativa, além de colocar em risco o enriquecimento do vocabulário da criança. Há enorme variedade de livros no mercado, com histórias maravilhosas e de fácil compreensão seja qual for a idade.

5. FAÇA UM PASSEIO PELA LEITURA

Procure sempre ajuda, nas livrarias, para chegar ao livro ideal para o atual momento do seu filho. "Faça da ida à livraria um ritual a ser desfrutado na companhia dele, um passeio tão divertido quanto ir a um parque", sugere Theodora.

6. CRIE A BIBLIOTECA DELE

Preocupe-se em criar um espaço, em casa, para a criança guardar os livros que lhe pertencem. Essa biblioteca deve crescer junto dela, não apenas em quantidade, mas sim em qualidade. Criança de quatro anos não deve ler, por exemplo, o que lia aos dois anos. "Elas mudam muito a cada ano, e os pais precisam estar atentos a essa evolução", aconselha Theodora.

7. CONVERSE SOBRE O QUE FOI LIDO

Faça questão de interagir com seu filho, converse com ele sobre o que mais despertou a atenção na história - vá além do gostar ou não gostar. Para tanto, leia o livro do começo ao fim para depois retornar ao início e comentar, com ele, trecho a trecho. O objetivo é fazer a criança recontar a história para você. Muito provavelmente ela vai narrar trechos, os que lhe causaram maior impressão, sem se preocupar em inventar um enredo.

FONTE: EDUCAR PARA CRESCER

Nenhum comentário:

Postar um comentário